arrependimento3

Sabe quando bate aquela vontade de começar tudo do zero? Aquela pergunta que por repetidas vezes você se fez: “Por que eu fiz isso?”

Seja o que for, arrependimento é algo que tira nosso sono, deixa que as coisas não sejam “perfeitas” para um momento que “deveria ser”.
A pior coisa desse sentimento é a certeza de que você poderia ter feito uma escolha melhor se não tivesse escolhido por impulso ou pela ansiedade, se no momento de uma decisão você tivesse a cabeça que tem hoje você sabe que faria diferente, mesmo que esse ontem tenha sido a uma hora atrás.

Olhar sua trajetória, se orgulhar de suas conquistas e sentir que algo foi deixado pelo caminho por erro seu é algo que machuca. A clássica frase “aprenda com os erros” é válida sim, mas o processo de aprendizado até chegar nessa conclusão é um longo caminho e, desse caminho o arrependimento se transforma em parte da sua história e aprendizado pra vida.

Decisões pequenas = erros pequenos!? Negativo. Não existe pecadinho ou pecadão, errinho ou errão, meio certo ou meio errado, é 8 ou 80!
Escolhas também são assim. O arrependimento é um sentimento que ninguém gosta de ter, mas é uma dádiva saber que você cresceu com sua falha, entendeu o porque da sua decisão naquele momento e porque ela não foi boa pra você. Remoer por algo não ter dado certo é algo comum do ser humano, mas saber o momento em que as coisas precisam continuar é perceber que a vida precisa de novos caminhos.

Não se culpe pro resto da vida e aprenda a conviver com sua falha, tentar melhorar a situação ou se puder: comece novamente e, se não puder…. Conheça um novo sentimento: paciência. 

Tudo pode melhorar, tudo pode ser resolvido basta encontrarmos a fórmula interna para a solução do que julgamos ser “falho”.

Bola pra frente, viva o novo e torne dessa sua raiva algo que te motive a fazer coisas que você sempre quis fazer mas não tinha tempo ou motivação. Bem-vindo a um novo ciclo da sua vida!

Compartilhar
felicidade

Eu sei… Faz tempo que meus textos não pairavam por aqui, mas é justamente a simplicidade da minha rotina que fez com que eu me ausentasse um pouco desse universo virtual.
Amo estar por aqui, escrevendo, vendo vídeos, conversando… Mas os momentos com minha família? Com as pessoas que eu amo? Aquele instante que você deixa o celular de lado e passa a olhar para os olhos das pessoas e refletir o quanto elas são essenciais na sua vida. Tente, isso é tão bom, que vicia 

Por que a simplicidade não está em nossa rotina? Por quê a nossa vida é tão complicada, mesmo não sendo?
Lembro de quando eu ficava a tarde toda em casa, quando era adolescente e a internet só era liberada no sábado e domingo, o meu lazer era escutar rádio e gravar fitas com minhas músicas preferidas, assistir a partir das 5, 6 da tarde a MixTV com os videoclipes de sucesso, deitar no sofá e curtir um filme bobo e que eu sinto saudades. Dançar na frente do reflexo do vidro, andar de bike, deitar na rede e apenas olhar para o céu. Curtir a viagem olhando a paisagem, deixar o carro todo aberto e sentir o vento no rosto, o ar puro que entra pela janela.

Quando foi que esquecemos que o mundo acontece enquanto olhamos pra tela?

Aos poucos, estou entendendo que ser feliz nas horas que você tem pra você é o remédio pra felicidade constante. Descomplicar o que nós mesmos complicamos e viver com felicidade as pequenas coisas. Ir no mercado de a pé, conhecer novos lugares, brincar com uma criança como se você também fosse, sentar na grama e brincar com seu cão. A felicidade é colhida todos os dias, não adianta você sonhar que o seu dia de ser “feliz” vai chegar, o dia em que, o ano em que, o homem que, a mulher que, o emprego que, o dinheiro que.

A vida é linda, e a cada momento tem a sua dose de felicidade, o seu gênero, número e grau.

Hoje eu senti vontade de escrever, de vir falar um pouco do meu sentimento pra vocês e essa é a minha dose de felicidade de hoje.

Obrigada por estarem aqui, obrigada por me acompanharem, obrigada por me encontrarem nesse meu mundo.

Um beijo.

Compartilhar
sorria

Essa minha face que conduz covinhas no sorriso as vezes disfarça uma vontade imensa de apenas sair da rotina, viver o inesperado, olhar para o céu e imaginar coisas.

Aquele sol parece mais radiante quando o meu dia não me permite aprecia-lo. A chuva do expediente parece aconchegante para tirar um cochilo no sofá na sessão da tarde. Quando bate a fome, a comida da minha mãe parece ser a única a saciar o inquieto estômago que canta desafinado.

É estranho, mas hoje consigo enxergar que na verdade não comer a comida da minha mãe todos os dias é algo que faz com que eu dê ainda mais valor pra quando tiver a oportunidade de apreciar. O sol radiante não aproveitado por minha pele não significa que eu não possa aproveita-lo em pequenas doses homeopáticas.

As vezes colocamos barreiras aonde não existe, e as barreiras são argumentos que nós mesmos colocamos em nossa mente. A vida nos prepara coisas tão boas, e se a felicidade ainda não está completa não espere que ela se preencha sozinha, recarregue-as com sorrisos mesmo que sejam daquelas piadas sem graça do seu amigo ou daquele gif animado que você recebeu da sua amiga.

Sem mais, sem menos, aprecie o momento mesmo que ele não seja como você quer que ele seja.  <3

Esteja presente, sorria olhando nos olhos, relembre bons momentos no silêncio da sua mente mesmo que essa paz seja sonorizada por sua playlist preferida.

Sorria, recarregue sua felicidade. 

fiamasorrrir

 

Compartilhar